Lobos e Cães (Wolfs)   1 comment

HUAN (Cão de Valinor)

Cães e Lobos - Huan (Cão de Valinor)

“Ora, o líder dos cães de caça que acompanhavam Celegorm era Huan. Ele não havia nascido na Terra-média, mas vinha do Reino Abençoado. Oromë o dera a Celegorm muito tempo antes, em Valinor; e lá ele seguia a trompa de seu dono, antes que o mal chegasse. Huan acompanhou Celegorm no exílio e lhe era fiel. Assim, ele também ficou sujeito à condenação de desgraças imposta aos noldor; e sua sina era encontrar a morte, mas só quando estivesse diante do lobo mais forte que já tivesse pisado no mundo. Foi Huan quem encontrou Lúthien voando como uma sombra surpreendida pela luz do dia sob as árvores, quando Celegorm e Curufin descansavam um pouco, perto dos limites ocidentais de Doriath. Pois nada escapava à visão e ao faro de Huan, nem encantamento nenhum conseguia detê-lo; e ele não dormia, nem de dia nem à noite.
“Lúthien costumava falar com Huan em sua solidão, contando-lhe histórias de Beren, que era o amigo de todos os pássaros e bichos que não serviam a Morgoth; e Huan 
“Mandou, portanto, um lobo até a ponte. Mas Huan o abateu em silêncio. Mesmo assim, Sauron enviou outros, um a um e um a um Huan os apanhava pela garganta e os matava.”
“Ora, Sauron bem conhecia, como todos naquela terra, o destino que estava determinado para o cão de Valinor, e lhe ocorreu que ele mesmo seria o instrumento desse destino. Assumiu, portanto, a forma de um lobisomem e se fez o mais poderoso que já havia pisado no mundo. E se apresentou para conquistar a passagem da ponte. Foi tal o horror de sua chegada, que Huan saltou de lado. Sauron, então, atacou Lúthien; e ela desmaiou diante da ameaça do espírito cruel em seus olhos e do vapor imundo de seu hálito. Mas, enquanto ele vinha, ela, ao cair, lançou uma dobra de seu manto escuro diante dos olhos do agressor. E ele tropeçou, pois uma sonolência passageira o acometeu. Então Huan atirou-se. Ocorreu assim a luta entre Huan e o Lobo-Sauron. Os uivos e os latidos ecoaram nas colinas, e os vigias nas muralhas das Ered Wethrin do outro lado do vale ouviram tudo de longe e se admiraram.
Contudo, nem feitiço nem encanto, nem garra nem veneno, nem arte demoníaca nem força animal, nada conseguiu derrubar: Huan de Valinor. E ele pegou o adversário pela garganta e o dominou. Sauron, então, mudou de forma, de lobo para serpente, e de monstro para sua forma costumeira, mas não conseguiu se livrar de Huan sem abandonar totalmente seu corpo.
entendia tudo o que era dito. É que Huan compreendia a fala de todos os que tinham voz; mas só lhe era permitido falar com palavras três vezes antes de morrer.”
(Essas são somente as primeiras participações de Huan, existem muitas outras participações dele em “O Silmarillion”, sendo umas até mais importante do que essas, que irei citá-las na luta com os lobos de Sauron e Morgoth)

barra

DRAUGLUIN (Lobo de Sauron)

Cães e Lobos - Draugluin (Lobo de Sauron)

“Sauron estava parado na torre alta, envolto em pensamentos sinistros. Mas sorriu ao ouvir sua voz, pois sabia que era a filha de Melian. A fama da beleza de Lúthien e o fascínio de sua música havia muito eram conhecidos fora de Doriath; e ele pensou em capturá-la para entregá-la ao poder de Morgoth, pois sua recompensa seria enorme.
Mandou, portanto, um lobo até a ponte. Mas Huan o abateu em silêncio. Mesmo assim, Sauron enviou outros, um a um e um a um Huan os apanhava pela garganta e os matava. Então Sauron mandou Draugluin, uma fera terrível, experiente no mal, senhor e pai dos lobisomens de Angband. Seu poder era tremendo; e o combate entre Huan e Draugluin foi longo e feroz. Contudo, afinal, Draugluin escapou e, fugindo de volta para interior da torre, morreu aos pés de Sauron.

barra

CARCHAROTH (Lobo de Morgoth)

Cães e Lobos - Carcharoth (Lobo de Melkor)

“Recordou-se então Morgoth da sina de Huan e escolheu um dos filhotes da raça de Draugluin. Alimentou-o
com a própria mão, sempre com carne viva e passou seu poder a ele. O lobo cresceu rapidamente até não conseguir se enfiar em nenhuma cova, mas permanecia deitado, enorme e faminto, aos pés de Morgoth. Ali, as fogueiras e as agonias do inferno nele se impregnaram, e ele foi tomado por um espírito devorador. atormentado, terrível e forte. Carcharoth, o Goela Vermelha, ele é chamado no relato daqueles tempos; e Anfauglir, Mandíbulas Sedentas.
“Aos uivos, Carcharoth fugiu deles, e os paredões do vale do Portão reverberavam o clamor de seu tormento. Ele se tornou tão terrível em sua loucura, que todas as criaturas de Morgoth que habitavam aquele vale, ou estavam em qualquer das estradas que para ali levavam, fugiram para longe. Pois ele matava qualquer ser vivo que estivesse no caminho e irrompeu violento do norte, trazendo destruição para o mundo. De todos os terrores que um dia chegaram a Beleriand antes da queda de Angband, a loucura de Carcharoth foi o mais apavorante;”
Huan x Carcharoth

Cães e Lobos - Huan (Cão de Valinor) 03

“Então, da moita vieram latidos fortíssimos; pois Huan, tendo ficado impaciente e desejoso de dar uma olhada nesse lobo, entrara sozinho na moita para tirá-lo de lá. Carcharoth, porém, evitou-o irrompendo por entre os espinhos, saltou de repente sobre Thingol. Beren, veloz, postou-se diante dele com uma lança, mas Carcharoth desviou e o derrubou, mordendo-lhe o peito. Nesse momento, Huan saltou da moita sobre as costas do Lobo, e os dois caíram juntos em luta feroz. Nenhuma briga de lobo e cão foi como aquela, pois nos latidos de Huan ouvia-se a voz trompas de Oromë e a ira dos Valar, ao passo que nos uivos de Carcharoth estavam o ódio de Morgoth e uma crueldade pior do que dentes de aço. E as rochas se fenderam com esse clamor, caindo do alto e sufocando as cataratas de Esgalduin. Ali os dois lutaram até a morte; mas Thingol não prestou nenhuma atenção, pois se ajoelhou junto a Beren ao ver que ele estava gravemente ferido.
Naquela hora, Huan matou Carcharoth; mas ali, nos densos bosques de Doriath, sua própria sina, proferida havia tempo, se realizou. Recebeu um ferimento mortal, e o veneno de Morgoth nele penetrou. Então, aproximou-se e, caindo lado de Beren, falou pela terceira vez com palavras. Disse-lhe adeus antes de morrer. Beren nada falou, mas pôs a mão na cabeça do cão, e assim se despediram.”

publicado em 02/02/2015 por Berma

Uma resposta para “Lobos e Cães (Wolfs)

Assinar os comentários com RSS.

  1. Pingback: HUAN (Cão de Valinor) | Livros com Pipoca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: