Arquivo da categoria ‘Poesias

Paulo Leminski   4 comments

tumblr_mwyfngnip01rhkn49o1_250

“Não discuto com o destino, o que pintar eu assino.”

Paulo Leminski

Publicado 12/03/2015 por Berma em Escritores, Paulo Leminski, Poesias

Etiquetado com , ,

Flor de Chá!!!   2 comments

Capturar

Flor do Chá

Posso estar recolhida, em minhas pétalas escondida.
Na gaveta esquecida, e assim por um tempo ficar.
Se nesse momento é vontade já definida!
Mas não quer dizer que de repente isso não possa mudar.
Um calor pode aquecer a gente
Nos fazendo desabrochar!
Assim podemos encarar a vida.
Hora triste e sofrida, alegre e singular.
Importante entendermos que, para todos seus momentos aproveitar,
De todos seus rancores devemos nos libertar!
Esse é o seu sentimento que venho tentando lembrar.
Ou será que estamos apenas falando dessa “Flor de Chá”?

Marcelaine Porteiro

Para conhecer outros textos de Marcelaine Porteiro acesso os links:
http://livroscompipoca.com/category/parceiros/marcelaine-porteiro/
http://pensador.uol.com.br/autor/marcelaine_porteiro/

Publicado 10/03/2015 por Berma em Marcelaine Porteiro, Parceiros, Poesias

Etiquetado com ,

A Mulher Inspiradora (Rabindranath Tagore)   2 comments

2014 - 1 (3)

Mulher, não és só obra de Deus;
os homens vão-te criando eternamente
com a formosura dos seus corações,
e os seus anseios
vestiram de glória a tua juventude.
Por ti o poeta vai tecendo
a sua imaginária tela de oiro:
o pintor dá às tuas formas,
dia após dia,
nova imortalidade.
Para te adornar, para te vestir,
para tornar-te mais preciosa,
o mar traz as suas pérolas,
a terra o seu oiro,
sua flor os jardins do Verão.

Rabindranath Tagore, in “O Coração da Primavera”

Homenagem do blog para todas as mulheres!!!

Publicado 08/03/2015 por Berma em Poesias

Etiquetado com

Não era realidade, era sonho!   10 comments

5d2dc6271e2243cf29d5b09aa2b24433

“Lá do alto vejo uma fonte bela jorrando felicidade e cânticos de saudades!
Vou me aproximar, vou me distrair e num instante estarei lá!
Deve ser do ar?
Uma nebulosidade começa a se instalar!
Não era realidade, era sonho!
Fica só a saudade.”

Marcelaine Porteiro

Para conhecer outros textos de Marcelaine Porteiro acesso os links:
http://livroscompipoca.com/category/parceiros/marcelaine-porteiro/
http://pensador.uol.com.br/autor/marcelaine_porteiro/

Publicado 05/03/2015 por Berma em Marcelaine Porteiro, Parceiros, Poesias

Etiquetado com ,

Mia Couto – Saudade   Leave a comment

damon_and_elena_gif_5

Magoa-me a saudade
do sobressalto dos corpos
ferindo-se de ternura
sói-me a distante lembrança
do teu vestido
caindo aos nossos pés

Magoa-me a saudade
do tempo em que te habitava
como o sal ocupa o mar
como a luz recolhendo-se
nas pupilas desatentas

Seja eu de novo a tua sombra, teu desejo,
tua noite sem remédio
tua virtude, tua carência
eu
que longe de ti sou fraco
eu
que já fui água, seiva vegetal
sou agora gota trémula, raiz exposta

Traz
de novo, meu amor,
a transparência da água
dá ocupação à minha ternura vadia
mergulha os teus dedos
no feitiço do meu peito
e espanta na gruta funda de mim
os animais que atormentam o meu sono

SAUDADE (MIA COUTO)

Publicado 02/03/2015 por Berma em Escritores, Mia Couto, Poesias

Etiquetado com , ,

Razão de ser – Paulo Leminski   Leave a comment

poeta

Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Publicado 02/03/2015 por Berma em Escritores, Paulo Leminski, Poesias

Etiquetado com , ,

Quando a luz dos olhos meus   2 comments

tumblr_lno1owlvYQ1qf6x6so1_500

Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p’ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar.

Vinicius de Moraes

Publicado 01/03/2015 por Berma em Escritores, Poesias, Vinicius de Moraes

Etiquetado com , ,

%d blogueiros gostam disto: