Arquivo da categoria ‘Coração de Tinta

Uma promessa ruim…   Leave a comment

refletindo-sobre-a-vida_hagrid_devine_old
“Uma promessa ruim não se torna melhor só porque foi cumprida.”
Coração de Tinta (Cornelia Funke)

Publicado 27/04/2013 por Berma em Coração de Tinta, Minha estante

Etiquetado com ,

Talvez…   Leave a comment

Livro_magico_by_capdevil13
“Talvez atrás da história impressa haja uma outra, muito maior, que se modifica como acontece no nosso mundo. E talvez as letras não nos revelem mais do que aquilo que vemos quando espiamos pelo buraco de uma fechadura. Talvez elas sejam somente a tampa de uma panela que contém muitas coisas além das que podemos ler.”
Coração de Tinta (Cornélia Funke)

Publicado 27/04/2013 por Berma em Coração de Tinta, Minha estante

Etiquetado com ,

Coração de Tinta – Cornelia Funke   Leave a comment

CORAÇÃO DE TINTA

Sinopse: Há muito tempo Mo decidiu nunca mais ler um livro em voz alta. Sua filha Meggie é uma devoradora de histórias, mas apesar da insistência não consegue fazer com que o pai leia para ela na cama. Meggie jamais entendeu o motivo dessa recusa, até que um excêntrico visitante noturno finalmente vem revelar o segredo que explica a proibição.
É que Mo tem uma habilidade estranha e incontrolável: quando lê um texto em voz alta, as palavras tomam vida em sua boca, e coisas e seres da história surgem como que por mágica. Numa noite fatídica, quando Meggie ainda era um bebê, a língua encantada de Mo trouxe à vida alguns personagens de um livro chamado Coração de tinta. Um deles é Capricórnio, vilão cruel e sem misericórdia, que não fez questão de voltar para dentro da história de onde tinha vindo e preferiu instalar-se numa aldeia abandonada. Desse lugar funesto, comanda uma gangue de brutamontes que espalham o terror pela região, praticando roubos e assassinatos. Capricórnio quer usar os poderes de Mo para trazer de Coração de tinta um ser ainda mais terrível e sanguinário que ele próprio. Quando seus capangas finalmente seqüestram Mo, Meggie terá de enfrentar essas criaturas bizarras e sofridas, vindas de um mundo completamente diferente do seu.
A premissa do livro é interessante e rica, chama atenção logo de cara. É a história de Maggie e seu pai, Mo. Eles moram em um sítio numa casa tomada por livros. Mo trabalha como restaurador de livros: ele arruma as capas, cola as páginas, desamassa lombadas e etc. Quando Dedo Empoeirado aparece no sítio, em uma noite chuvosa e com notícias de um tal Capricórnio, tudo muda e na manhã seguinte Mo decide visitar uma tia que Maggie não conhece, com a desculpa de que arranjou tempo para arrumar os livros dela. Elinor é alucinada por livros, eles são seus filhos de papel e tinta e sua casa é cheia de estantes, como se ela morasse em uma biblioteca. Este parece um bom lugar para Mo esconder seu exemplar de “Coração de Tinta”. Maggie não entende nada: por que o tal Capricórnio quer o livro? Por que Mo está mentindo para ela? No meio da noite, homens de Capricórnio aparecem e  levam Mo e o livro, mas para a surpresa de Maggie, Elinor havia trocado o livro e os homens levaram o errado. Com medo do que possam fazer a Mo, Maggie parte com a tia e Dedo Empoeirado para a aldeia de Capricórnio e embarca em uma aventura que ela jamais imaginou. 
 É nesse cenário que Maggie descobre sobre o dom de Mo, a verdade sobre o sumiço da mãe e porque “Coração de Tinta” é tão importante. É difícil segurar a língua ou os dedos, tanto faz e não ficar horas escrevendo sobre os cenários bem feitos e o medo que os homens de Capricórnio passam. A resenha ficaria gigantesca. o.O Os personagens são muito bem construídos. Por mais louca que seja a Elinor (e também ranzinza no início) foi impossível não me encantar com seu amor pelos livros e sua coragem. O que ela sente por seus bebês de papel é quase palpável, diversas vezes eu me senti mergulhada na biblioteca dela, me imaginei lá dentro, a três passos de distancia das estantes. A introdução de cada capítulo é um detalhe sutil, mostra o quanto a autora é apaixonada por livros. Eu costumo gostar muito de livros onde personagens gostam de ler… Um livro onde, além de gostarem de ler, eles tem uma relação ainda maior com a história é algo sem palavras, daqueles que só entende quem leu o livro.  
 Outra coisa que tornou este livro um dos favoritos foi o final surpreendente. Todas as peças que eu tentei encaixar para formar um fim com pontas para a continuação simplesmente se perderam no caminho da leitura. Não sombram pontas nestes livros, tudo é tão bem amarrado que eu cheguei a me perguntar o motivo da continuação e então agradecia a Cornelia Funke por ter ter criado uma trilogia e não apenas um livro. É apaixonante, poético e traz o amor por um outro ângulo: o amor de pai para filha, de filha para pai. Lindo, lindo, lindo…
%d blogueiros gostam disto: