Arquivo da categoria ‘Editora Martins Fontes

Resenha: Os Filhos de Húrin – J.R.R.Tolkien   6 comments

Olá Galera do Livros com Pipoca!

Hoje tem resenha!!! E será uma resenha muito especial para mim pois será do livro “OS FILHOS DE HÚRIN“, do autor e mestre J.R.R.Tolkien, que foi publicado pela editora WMF MARTINS FONTES, e eu sou muito fã de Tolkien. Assim já peço desculpas se essa resenha ficar demasiada grande!!!!

OS FILHOS DE HURIN

Vale salientar que as histórias contadas aqui em “Os Filhos de Húrin” foram escritas por J.R.R.Tolkien em diversas versões, formatos e manuscritos, de forma que foi o seu filho Christopher Tolkien que teve a honra de organizar e sintetizar e todas essas histórias afim de colocá-las em uma só obra com uma ordem cronológica dos acontecimentos. Por essa razão fiz questão de colocar a seguir um pequeno trecho das palavras de Christopher na introdução do livro:

Capturar

Vale ressaltar também que a história de “Os Filhos de Húrin” já existia no livro “O Silmarillion“, também de J.R.R.Tolkien, em uma forma bem mais resumida, mas sem deixar nenhum ponto importante de fora. Assim, fica bem claro que o livro é mais voltado para aquelas pessoas já iniciadas no mundo de Tolkien sendo assim recomendado que se leia primeiramente “O Silmarillion” para depois ler o “Os Filhos de Húrin“, assim você já conhecerá todo o contexto na qual se passa a história, bem como os devidos lugares e personagens mais importantes e que determinam todo o desfecho da história, como por exemplo Morgoth, Húrin, Melian, Turgon, Thingol, Glaurung, etc. No entanto, por se tratar de uma história menor e fechada, dentro de uma história bem maior, nada impede de alguém ler “Os Filhos de Húrin” sem ter conhecer as histórias anteriores. Mas repito cm toda certeza que aquelas pessoas que já conhecem o contexto irão aproveitar bem melhor a leitura e desfrutar de maneira completa toda a narração e emoção passada pelo autor.

598232_Ampliada

Sinopse: Muito antes da era de O Senhor dos Anéis, Morgoth, o primeiro Senhor do Escuro, lança uma terrível maldição contra toda a família de Húrin, o homem que tinha ousado desafiá-lo frente a frente. Assim, os destinos de Túrin e de sua irmã Niënor serão tragicamente entrelaçados. A vida breve e apaixonada dos dois irmãos é dominada pelo ódio de Morgoth, que envia seu mais temível servo, Glaurung, poderoso espírito na forma de um enorme dragão de fogo sem asas, numa tentativa de cumprir sua maldição e destruir os filhos de Húrin.
Resenha: Em “Os Filhos de Húrin” é narrada a história de Túrin e a sua irmã Niënor, filhos de Húrin, um dos maiores heróis humanos da primeira era da Terra-média. Não vou me alongar muito na narrativa da história, mas basicamente, tudo começou quando Húrin é capturado por Morgoth durante a Quarta Grande Guerra de Beleriand. Ocorre que nessa ocasião o que mais o Senhor do Escuro deseja é saber a localização da fortaleza secreta de Turgon, o último príncipe dos Noldor (Elfos), assim ele começa a chantagear Húrin para que o mesmo revele essa localização. No entanto, Húrin desafia Morgoth dentro de seus próprios domínios e, apesar de todas as ameaças feitas, não revela a localização da fortaleza de Turgon. Morgoth então, furioso pela afronta do humano, joga sobre ele e toda a sua família uma maldição, afirmando que todo o ódio do seu coração estará perseguindo-os onde quer que eles estejam, trazendo assim a ruína e a desgraça para a sua família. Assim então começa a história de Túrin e Niënor, filhos de Húrin, os seus caminhos e suas lutas para conseguir escapar da maldição e da perseguição de Morgoth.

Capturar2

Os capítulos começam contando a infância de Túrin e como a vitória de Morgoth na batalha e a captura de seu pai, que é rei da cidade dos homens onde ele vive, afeta a sua vida e da sua mãe Morwen. Os capítulos seguintes vão evoluindo conforme Túrin vai fazendo as suas escolhas, sempre no desejo de se livrar da perseguição de Morgoth, sem se importar com o efeito que essas escolhas causam as pessoas à sua volta e em como elas afetam os lugares por onde ele passa, sempre deixando um rastro se destruição para trás.
Neste caminho Túrin se torna um grande homem, digno de sua descendência, um grande senhor e guerreiro, mas essa má sorte está sempre acompanhando-o em suas decisões, que, por mais que sejam bem intencionadas, acabam trazendo o mal para aqueles que o cercam, inclusive para sua irmã, Niënor, a qual acaba reencontrando após muitos anos.
Em algumas vezes Túrin tenta até mudar de nome a fim de tentar escapar da maldição, como quando ele passou a ser chamado de Turambar (Senhor do próprio destino) na tentativa de viver uma vida pacífica e tranquila. No entanto a destruição sempre foi atrás dele, e foi aí que ocorreu a maior de todas as desgraças de sua vida. Outro destaque da história é também a queda de Nargothrond, onde Túrin teve a participação direta nessa tragédia.

alan_lee_the children of hurin_the death of turin

Com uma narrativa em um tom muito mais sombria e trágica que as suas demais obras, como a trilogia de O Senhor dos Anéis e O Hobbit, Tolkien coloca para nós a discussão a cerca de até que ponto temos o direito de tomar as nossas próprias decisões sem se importar o quanto isso vai custar para outras pessoas e também até que ponto nós, através de nossas escolhas, conseguimos escapar do nosso destino já escrito.
Vale também destacar o incrível trabalho da Editora Martins Fontes em manter na edição traduzia para o português  as incríveis ilustrações da versão original feitas pelo artista Alan Lee, que foi o artista responsável por outras ilustrações de O Hobbit e da trilogia de O Senhor dos Anéis, bem como da arte conceitual dos filmes de Peter Jackson.

alan_lee_the-children-of-hurin_the-land-of-bow-and-helm

Na minha modesta opinião este é o melhor livro do mestre Tolkien após a trilogia de O Senhor dos Anéis, mais uma obra que vem mostrar a genialidade deste escritor que conseguiu criar não só uma história, mas toda uma lenda repleta de histórias, poemas, contos e tragédias e fazem com que nós fãs nos apaixonemos cada vez mais por tudo isso.
Eu MEGA recomendo esse livro, uma obra prima que não deve faltar em nenhuma estante e lista de leitura!!!
Que já leu comente aqui o que acharam do livro. E os que não leram ainda mas pretendem ler contem depois pra gente com foi.
Espero que gostem tanto quanto eu!!!
Abraços e beijos, Berma! 😉

Resenha: A História Sem Fim, de Michael Ende   4 comments

Olá Galera do Livros com Pipoca!!!

A HISTORIA SEM FIM

Sinopse: “A História sem Fim” é a mágica aventura de um garoto solitário que passa através das páginas de um livro para um reino muito particular, o reino de Fantasia. Nesta terra imaginária, numa busca original e cheia de perigos, Bastian descobre a verdadeira medida de sua própria coragem e aprende também que até ele tem capacidade para amar. O texto impresso em duas cores, verde e vinho, as belas ilustrações das aberturas dos capítulos completam o clima de encantamento que envolve o leitor.
Resenha:A História Sem Fim” narra à aventura de “Bastian Batltazar Bux”, um garoto que vive problemas de relacionamento com o pai e é constantemente agredido pelos colegas de escola, e que, por essa razão, acaba refugiando no mundo fantástico dos livros. Até que um dia ele se esconde em uma livraria e conhece “Karl Konrad Koreander”, dono da livraria, mas o cara não demonstra muita simpatia por ele e nem por criança nenhuma, e acaba saindo para atender um telefonema. Assim Bastian vê-se sozinho na livraria e começa a dar uma olhada nos livros e é nesse momento que é atraído pelo livro (A História Sem Fim) que Karl estava lendo e acaba roubando ele. O garoto, se sentindo culpado pelo roubo, não quer voltar para casa, mas também quer muito ler o livro, assim ele acha um esconderijo na escola para ler o livro.
O livro “A História Sem Fim” apresenta para nós um ligar mágico, daqueles que todos gostariam de fugir quando as coisas na vida real não estão indo muito bem!!! Esse novo mundo chama-se Fantasia, cheio de criaturas fantásticas que é governado pela Imperatiz Criança, que tem a sua vida ligada a existência de Fantasia, mas ela não interefere no curso das coisas, não dá ordens, somente conselhos. Todo poder dela é representado por AURIN, um colar com uma inscrição e o símbolo das 2 serpentes.
Na história, Bastian (e nós leitores), estamos lendo é o grande problema que Fantasia esta enfrentando. Com a imperatriz doente, o mundo Fantasia esta começando a sumir, uma parte de cada vez. Então o herói Atreiú – um garoto-guerreiro muito corajoso recebe AURIN e inicia a missão de salvar a imperatriz. Nessa missão, ele recebe ajuda do seu companheiro de viagem, o grande dragão da sorte – Fuchur, assim inicia essa incrível aventura.
“ – Zombavam de você porque contava histórias que ninguém tinha ouvido? Como isso é possível? Nenhum de nós é capaz de o fazer, e tanto eu como os meu concidadãos ficaríamos muito gratos se você nos quisesse presentear com algumas histórias novas”
O que eu acho mais fascinante no livro é que o fato de contar a história de um leitor que não somente está lendo uma história, mas, conforme a leitura vai se desenrolando, o leitor passa a fazer parte da história podendo ele mudar o seu final.
“- O senhor só poderá descobrir os caminhos de Fantasia, disse Graograman, através dos seus desejos. E só poderá fazê-lo indo de um desejo para outro. Aquilo que o senhor não deseja, não conseguirá atingir. É esse o significado das palavras “perto” e “longe” neste lugar. E também não basta querer ir embora de um lugar. É preciso que se queira ir para outro. Deixe que os seus desejos o conduzam.”
O livro é escrito em cores diferentes, de forma que quando narra Bastian na sua vida real as palavras são escritas na cor verde, e quando narra a aventura que se desenrola dentro de Fantasia, as palavras são escritas na cor vermelha.
historiasemfim-miolo
Diferente e bem melhor que o filme, ele é um daqueles livros escritos para o público infantil mas que todo adulto vai se apaixonar. Bastante filosófico, profundo e intenso. Carrega mensagens de força, esperança e perseverança. Da importância de conhecer a sua capacidade e ter fé em si mesmo, mostrando que temos nossas responsabilidades e as nossas consequências.
“- É por isso que os homens temem e odeiam Fantasia e tudo o que dela vem. Querem aniquilá-la. Mas não sabem que, ao fazê-lo aumentam a torrente de mentiras que caem ininterruptamente em seu mundo…”
Um livro que nos mostra que o grande desafio do ser humano é vencer a si mesmo e os nossos medos interiores de não conseguir ou não ser capaz, ajudando-nos a nos tornarmos pessoas mais corajosas e determinadas, capazes de tornar o mundo um lugar melhor.
“… enquanto contemplava a imagem colocada sobre a neve, Bastian sentiu muita saudade daquele homem que não conhecia. Era um sentimento que vinha de muito longe, como uma onda do mar que ao longe parece inofensiva, mas que, à medida que vai se aproximando se transforma numa parede de água da altura de uma casa, que arrasta tudo consigo. Bastian quase se afogou nessa onda de saudade, e teve de fazer um esforço para respirar.”
Venha conhecer e viver as histórias de Fantasia, fazer amizade com Bastian e as criaturas de Fantasia, fazendo parte dessa incrível aventura.
“… quem nunca passou tardes inteiras diante de um livro, com as orelhas ardendo e o cabelo caído sobre o rosto, esquecido de tudo o que o rodeia e sem se dar conta de que está com fome ou frio…”
Depois me contam o que acharam!
Abraços e beijos, Berma! 😉

Mestre Gil de Ham – J.R.R Tolkien   2 comments

O MESTRE GIL DE HAM

Sinopse: Esta divertida história, escrita pelo autor de O Hobbit, é ambientada no vale do Tâmisa, na Inglaterra, num passado maravilhoso e distante, quando ainda existiam gigantes e dragões. Seu herói, Mestre Gil, é na realidade um fazendeiro totalmente desprovido de heroísmo, mas que, graças à boa sorte e à ajuda do cachorro Garm, da égua cinzenta e da espada mágica Caudimordax (ou Morde-cauda), amansa o dragão Chrysophylax e ganha enorme fortuna. Esta edição inclui o texto publicado pela primeira vez em 1949, com as ilustrações originais de Pauline Baynes, as quais Tolkien considerava um acompanhamento perfeito para a história. Também inclui, publicadas pela primeira vez, a mais antiga versão escrita da história e as anotações de Tolkien para uma possível continuação. Como O Hobbit e Roverandom, Mestre Gil de Ham foi criado por J. R. R. Tolkien, inicialmente, para entreter seus filhos, mas a história cresceu e se tornou mais sofisticada. Sua versão final é indicada para leitores de todas as idades que apreciem uma boa história, relatada com imaginação e bom-humor.
Mestre Gil de Ham” é um livro que se originou de uma história que Tolkien contava para seus filhos e que foi publicado em 1949, mas que demorou mais de 20 anos para ter a sua versão definitiva.
Na sua introdução, John (O filho mais velho de Tolkien) recorda que a primeira vez que ele ouviu essa historia de seu pai foi em um piquenique que a família Tolkien estava fazendo quando eles foram pegos de surpresa por uma tempestade e eles tiveram que se abrigar debaixo de uma ponte.
Essa história de Tolkien se passa em um lugar chamado “Pequeno Reino” e conta a história de “AEgidius Ahenobarbus Julius Agricola de Hammo”, mais conhecido na sua vila como simplesmente de Mestre Gil de Ham.

Mapa O Pequeno Reino - Mestre Gil de Ham

Mestre Gil vivia em uma fazenda em uma aldeia chamada “Ham”, onde o livro tem o cuidado de localizá-la às margens do rio Tâmisa. Mestre Gil tinha como um amigo e escudeiro um cachorro, chamado Garm, que sabia falar a língua do povo, mas tinha muito medo do seu dono. Na realidade, Garm era um cachorro covarde quase em tudo e que gostava mesmo de passear e viver a sua vida em paz e tranquilidade.

FarmerGiles

O Pequeno Reino era também um lar de gigantes e Dragões, e um gigante com pouca inteligência e, míope, sai de sua casa nas montanhas e acaba indo procurar comida perto da propriedade do Mestre Gil. Gil então, com o seu bacamarte, consegue acertar o nariz do gigante, que foge de volta para as montanhas, mas na sua cabeça, o que o assustou foram abelhas, pois o gigante nem sequer viu o Mestre Gil.
Mestre Gil então ganha a fama na vila de Ham de um grande herói e essa fama se espalha por todo o Pequeno Reino caindo também nos ouvidos do Rei que acaba dando de presente para o nosso “herói” uma espada lendária, a “Morde-Cauda”.
Mas não é só o nosso rei que fica sabendo da fama de Mestre Gil, um dragão muito antigo e perigoso chamado “Chrysophylax Dives” ouve do gigante assustado a história da vila de Ham cheia de comida e resolve ir dar uma olhada. E é aí que o nosso “herói” se complica pois o rei acaba ordenando que todos os seus cavaleiros iniciem uma cruzada para acabar com esse dragão, e ordena ainda que eles sejam liderados por Mestre Gil, começando assim toda a confusão.

20028385_4930_625x1000

Não vou contar mais nada da história, nem de como o nosso incrível e sortudo “herói” se livra dessa enrascada, mas tenho certeza que vocês vão adorar essa história infantil que todo adulto fã de Tolkien vai adorar, pois possui todas as características de um bom conto de fadas e uma boa aventura épica, no mais alto estilo de Tolkien.
Vale ressaltar também que a edição da Martins Fontes possui duas versões impressas no mesmo livro. Nele está a versão completa da história e a versão reduzida, muito próxima da versão que Tolkien contava para os filhos. A organização, conduzida por Christina Scull e Wayne G. Hammond é exemplar. Contaram também com a ajuda dos filhos de Tolkien, principalmente de Christopher, que já participou na composição de livros como o Silmarilion e Os Filhos de Hurin, baseados nos manuscritos do escritor. A edição conta com ilustrações muito boas de Pauline Baynes.
Enfim galera, um livro genial do mestre Tolkien que com certeza deve fazer parte da coleção de qualquer fã de Tolkien.
Abraços e beijos, Berma! 😉
%d blogueiros gostam disto: