Arquivo da categoria ‘Editora Galera

O Dragão de Gelo – George R. R. Martin   Leave a comment

O DRAGAO DE GELO

The-Ice-Dragon-sketches-51

Sinopse: O  dragão de gelo era uma criatura lendária e temida, pois nenhum homem jamais havia domado um. Quando sobrevoava o mundo, deixava um rastro de frio desolador e terras congeladas. Mas Adara não tinha medo. Pois Adara era uma criança do inverno, nascida durante o frio mais intenso de que alguém tinha memória. Adara não se lembrava de quando viu o dragão de gelo pela primeira vez. Parecia que a criatura sempre estivera em sua vida, avistada de longe enquanto ela brincava na neve gelada durante muito tempo depois de as outras crianças terem fugido do frio. Aos quatro anos ela o tocou, e aos cinco montou no dorso imenso e gelado do dragão pela primeira vez. Então, aos sete anos, em um dia calmo de verão, dragões de fogo vindos do norte desceram sobre a fazenda pacífica que era o lar de Adara. E apenas uma criança do inverno – e o dragão de gelo que a amava – poderiam salvar o seu mundo da completa destruição.
Essa pergunta vai para quem já leu ou está lendo a saga “As Crônicas de Gelo e Fogo” de George R. R. Martin:
Será que George seria também um escritor infantil?
E a resposta é sim!!!  Apesar de ser considerado o “Tolkien” americano em uma versão mais sombria (Aqueles já leram “As Crônicas de Gelo e Fogo” sabem do que estou falando, pois nenhum outro escritor jamais escreveu tanta pornografia, incesto e palavrões em um mesmo livro do jeito que Martin consegue escrever em uma página só). Se você não conhece ou não leu nada de Martin, corre que já está mais atrasado que o coelho da Alice!!!!!
Martin escreveu o livro “O Dragão de Gelo”, que é um daqueles livros infantis mas que todo adulto gosta de ler, recheado de todos os elementos de “As Crônicas de Gelo e Fogo”, muitos dragões, inverno intenso e sangue.
A história se passa em um mundo não especifica, mas com algumas pistas que me levaram a crer que é um começo distante de Westeros, pois, apesar das estações do ano da história acontecerem anualmente, menciona que o inverno está cada vez mais prolongado a cada ano. Não li a respeito se o próprio autor escreveu alguma nota dizendo ou negando algo sobre o mundo que se passa o livro, mas essa é uma ideia minha.
Nesta história Martin continuo com o mesmo brilhantismo que encontramos em “As Crônicas de Gelo e Fogo”, mas ele conseguiu retirar toda a parte mais pesada, os conteúdos adultos, resultando em um livro único para o público infantil.
Sem falar da diagramação e ilustração do livro que ficaram ótimas também. Desde a capa até as ilustrações internas, tudo ficou perfeito, o que dá um toque muito especial à obra, deixando a criançada e seus pais totalmente presos à história (Segue abaixo uma amostra dessa ilustração).

The-Ice-Dragon-Preview

Falando agora da história, em “O Dragão de Gelo” Martin conta a história da garota Adara, uma menina que nasceu em pleno inverno e que, durante se nascimento o inverno acabou matando a sua mãe e se instalando na própria Adara, tornando-a uma garota especial e que se identificava muito com o inverno. Então aparecem os vilões que forçam Adara a fortalecer sua amizade com o dragão de gelo, e é onde a história tem seu ápice.
Não vou aqui contar muita da história para não estragar a surpresa, mas o livro é realmente muito bom. Nesse livro, George R. R. Martin não fala apenas sobre a lenda de um poderoso dragão fala sobre as consequências que a falta de carinho paterno pode trazer a uma criança inocente que acaba carregando nas costas a culpa pela tragédia da família. Mostra como uma amizade pode mudar e aquecer um coração frio e sobre os sacrifícios que nos submetemos para ajudar aqueles com os quais nos importamos.
Enfim, se você tem receio o preconceito com livros infantis escritos por seus escritores do coração, eu digo: Perca esse medo e embarque nessa viagem com Adara e o Dragão de Gelo. Tenho certeza que não vai se arrepender. Ah, não esqueça de se agasalhar heim!!! Rsrsrsrsrs
Abraços e beijos, Berma! 😉

As Peças Infernais – Princesa Mecânica – Cassandra Clare   Leave a comment

AS PEÇAS INFERNAIS PRINCESA MECANICA

Sinopse: Continuação de Príncipe mecânico, “Princesa Mecânica” é ambientado no universo dos Caçadores de sombras, também explorado na série Os Instrumentos mortais, que chega agora ao cinema. Neste volume, o mistério sobre Tessa Gray e o Magistrado continua. Mas enquanto luta para descobrir mais sobre o próprio passado, a moça se envolve cada vez mais num triângulo amoroso que pode trazer consequências nefastas para ela, seu noivo, seu verdadeiro amor e os habitantes do Submundo.
Com “Princesa Mecânica” Cassandra Clare fecha a sua trilogia “As Peças Infernais” de forma magistral. Aliás, um dos pontos mais marcantes de Cassandra, são os seus finais, e esse não foi diferente.
Quando finalmente a família de Charlotte descobre o paradeiro do Magistrado a Clave não acredita e se nega a mandar ajuda, então caberá a esses heróis tentar impedir que Mortmain acabe com todos os Caçadores das Sombras.

dsfzsdfzs

Tessa agora descobre a sua real natureza e toda a capacidade do seu poder, enquanto que Will e Jem terão que lidar não somente com o vilão mas também com o amor que ambos sentem pela Tessa e por eles mesmos, pois são mais do que amigos, são “parabatais”.
Não quero dar muitas informações deste livro, pois ele é fantástico e não quero estragar a surpresa de quem for lê-lo. Então vou me manter mais na minha opinião sobre ele.
Para mim Cassandra mais uma vez mostra todo seu talento com o final dessa trilogia, mesmo seguindo na mesma linha dos dois anteriores, onde o foco principal é o relacionamento dos personagens (O que pode desagradar quem gosta mais de aventuras) ele é simplesmente perfeito em relação à história.
O final é surpreendente, tanto o final da aventura como também os finais de cada personagem e dos casais românticos.
Mas o que mais me surpreendeu foi como Cassandra insere aqui vários pequenos pontos e informações que vão enriquecer muito mais todo o universo dos Caçadores das Sombras, tanto na trilogia “As Peças Infernais” como, e principalmente, nas duas trilogias de “Os Instrumentos Mortais”. Tentando fazer uma analogia é como o J.R.Tolkien faz com “Simarillion” e “O Hobbit” antes da trilogia do “Senhor dos Anéis”.
E também os pequenos pontos e indícios já da sua nova trilogia que contará a história de Julian e Emma, chega ao ponto de Cassandra complementar o fim da saga de “Os instrumentos Mortais” com este livro.
Enfim, um final de trilogia muito empolgante, muito romântico, que nos faz vibrar, rir e chorar com os desfechos que vão acontecendo. É realmente um daqueles livros que quando termina fica aquele gostinho de tristeza por ter acabado.
Um livro com a assinatura de Cassandra.
Espero que gostem como eu.
Obs.: Para mim o final da segunda trilogia de “Os Instrumentos Mortais” ainda é melhor, mas muito mais pelo desfecho de Simon e Isabelle, que para mim são os melhores personagens de Cassandra. Mas se formos comparar o final de Tessa, Will e Jem (As Peças Infernais), com o final de Clary e Jace (Os Instrumentos Mortais), fico com o final de Tessa, pois realmente Cassandra mandou muito bem aqui.
Abraços e beijos, Berma! 😉

As Peças Infernais – Príncipe Mecânico – Cassandra Clare   Leave a comment

AS PEÇAS INFERNAIS PRINCIPE MECANICO

Sinopse: Tessa Gray não está sonhando. Nada do que aconteceu desde que saiu de Nova York para Londres – ser sequestrada pelas Irmãs Sombrias, perseguida por um exército mecânico, ser traída pelo próprio irmão e se apaixonar pela pessoa errada – foi fruto de sua imaginação. Mas talvez Tessa Gray, como ela mesma se reconhece, nem sequer exista. O Magistrado garante que ela não passa de uma invenção. Para entender o próprio passado e ter alguma chance de projetar seu futuro, primeiro Tessa precisa entender quem criou Axel Mortmain, também conhecido como Príncipe Mecânico.
Em “Príncipe Mecânico” Cassandra Clare continua a sua história de “Peças Infernais”, contando a história dos Caçadores das Sombras numa época anterior a de “Instrumentos Mortais”.
Com a fuga do Magistrado no final do livro anterior Tessa, Will e Jem, juntamente com a família do Instituto de Londres serão questionados pela Clave pelo fracasso do plano de pegá-lo, enquanto que outros caçadores utilizarão desse momento de desconfiança para tentar tirar a responsabilidade do instituto de Charlotte.
Assim, a Clave estipula um tempo para que Charlotte, com a ajuda de Will, Jem e Tessa possam descobrir o paradeiro do Mortmain, ou Magistrado. Caso contrário a responsabilidade do Instituto passará para as mãos do maquiavélico Benedict LightWood.
Assim os heróis correm contra o tempo não só para livrar o mundo das insanidades do Mortmain como também para assegurar que eles continuem a morar no Instituto de Londres. Nesta aventura irão se defrontar com máquinas muito mais fortes e diabólicas, com demônios e traições, colocando em prova a força e fidelidade da família.
Quero agora fazer uma correção aqui. Quem leu a minha resenha de “Anjo Mecânico” (Se ainda não leu pode ler aqui ) eu fiz uma comparação entre os casais Jace & Clary com Will & Tessa, dizendo que os casais eram muito parecidos. Apesar das personalidades individuais dos personagens terem muita coisa em comum, Em o “Príncipe Mecânico”, Cassandra deixa bem claro a diferença dos casais e dos romances. Enquanto que em “Intrumentos Mortais” os protagonistas são jovens descolados, em “Príncipe MecânicoWill, Jem e Tessa são mais comedidos e formais, pelo fato da história de passar na época de 1800, onde os costumes eram diferentes, principalmente os romances e namoros, onde eram bem mais recatados. O que dá um toque bem gostoso no livro, uma mistura de “Instrumentos Mortais” com “Orgulho e Preconceito”.
Eu gostei bastante do livro, pois muitos mistérios e segredos são revelados aqui, principalmente os de Will, onde iremos entender o porquê do seu jeito tão arrogante e, muitas vezes, até irritante. E também veremos o desenrolar desse triângulo amoroso, que fica cada vez mais forte e envolvente (Apesar que, como já disse anteriormente, não sou muito fã de triângulos amorosos).
O ponto negativo do livro, na minha opinião (Por que isso pode varia de acordo com o gosto de cada leitor), é que Cassandra focou muito a história desse livro no drama do relacionamento dos personagens, a dúvida de Tessa em ficar com Will e Jem, o casamento de Charlotte com Henry, a depressão de Jessamine, e o amor secreto de Sophie. Onde a ação propriamente dita ficou um pouco de lado, dando lugar a dramas, intrigas e traições. Tentando fazer uma comparação, “Príncipe Mecânico” é bem do estilo de “Lua Nova” da saga “Crepúsculo”.
Mas mesmo assim o livro é muito legal e bem interessante, com um final inesperado. Fazendo assim uma boa preparação para o desfecha da saga em “Princesa Mecânica”.
Tenho certeza que vão gostar como eu.
Abraços e beijos, Berma! 😉

Anjo Mecânico – As Peças Infernais – Cassandra Clare   Leave a comment

AS PEÇAS INFERNAIS ANJO MECANICO

Sinopse: O livro de Cassandra Clare Anjo Mecânico, primeiro volume da série As Peças Infernais, nos conta a história de Tessa Gray, uma adolescente de 16 anos. Ela viaja para a Inglaterra ao encontro de seu irmão Nate. Mas chegando em Londres, Tessa se depara com um mundo habitado por vampiros, lobisomens, bruxos, dentre outros seres míticos, e acaba vivenciando uma aventura meio que macabra. Os Caçadores de Sombras são os únicos a combaterem essa legião de seres sobrenaturais, e tentam a todo custo apaziguar a situação.
Com o livro “Anjo Mecânico”, a escritora “Cassandra Clare” inicia mais uma trilogia, essa com o nome de “As Peças Infernais”.
Da mesma foram que “Instrumentos Mortais”, essa história também se passa no mundo dos Caçadores das Sombras, no entanto em uma época bem anterior, posterior a 1870.
Agora a história se passa em Londres e narra aventuras de Theresa Gray (Tessa), uma garota que nunca nem ouviu falar no mundo das sombras, e Willian Harondale (Will) e James Carstairs (Jem), dois jovens caçadores das sombras, que se juntam para lutar contra o mais novo vilão que ameaça destruir os Caçadores das Sombras, o “Magistrado”.
Com a morte de sua tia, Tessa começa a história viajando de Nova York para Londres em busca do seu irmão Nate, que já mora lá há algum tempo. Mas o que Tessa não esperava era ser sequestrada pelas “irmãs Sombrias” logo que chegasse em Londres, e com isso descobrir que tem um grande poder que será disputado entre os integrantes do submundo e os caçadores das sombras. E assim começa a história desta nova saga.
Não tem como não comparar esse livro com o Instrumentos Mortais, e nessa comparação vemos que, apesar do enredo ser diferente, os personagens têm muito pontos em comunis entre si.
Não dá para negar a semelhança de Will e Tessa com Jace e Clary. Tessa, assim como Clary, é uma jovem que vive sua vida pacata até se deparar com o universo mágico do mundo das sombras e dos caçadores. Já Will, possui a mesma arrogância e o mesmo sarcasmo que Jace, sem falar no fato de também se apaixonarem um pelo outro.
A diferença básica é que Tessa e Will me pareceram personagens mais sérios e introvertidos, até mesmo pela época em que vivem, onde as pessoas e assuntos eram mais comedidas uma com as outras.
Uma das coisas que fiquei um pouco de receio, mas isso por ser uma opinião particular minha, é que nessa história ocorrerá um triângulo amoroso, e apesar de ser normal essa situação, eu não gosto muito, mas esse receio fica por minha conta, e vou aguardar eu ler os próximos volumes para ver.
Finalizando, Anjo Mecânico está repleto de mistérios e aventuras, onde cada personagem possui sua história particular para contar, e a trama é lotada de incríveis surpresas – estava certo que tinha descoberto o final do livro, mas acabei quebrando as pernas.
Um grande livro, com toda a qualidade de Cassandra Clare, que para mim é uma das grandes escritoras desse gênero na atualidade.
Espero que gostem e se tornem fã como eu.
Partiu agora ler “O príncipe Mecânico”.
Abraços e beijos, Berma! 😉

Cidade do Fogo Celestial, de Cassandra Clare   Leave a comment

INSTRUMENTOS MORTAIS - VOL 06 CIDADE DO FOGO CELESTIAL

Sinopse: Em ‘Cidade do Fogo Celestial’, Clary, Jace, Simon e toda a companhia se unem no meio do caos para enfrentar Sebastian, cujos poderes colocam tudo em risco. E agora, terão que viajar para outra dimensão para conseguir ter uma chance de impedi-lo. Vidas serão perdidas e sangue será derramado nesse último volume, onde o próprio destino do mundo pode ser mudado.
Bom galera, eu acabei de ler “Cidade do Fogo Celestial”, que é o grande encerramento da história dos “Instrumentos Mortais” de Cassandra Clare, e eu simplesmente amei o livro. Ele é sensacional, onde ao me ver Cassandra realmente se superou com esse volume.
Ele não começa com nossos personagens favoritos da obra como de costume, e sim apresenta novos personagens, muito legais, que têm participação decisiva na batalha final. Emma e Julius. Mas o mais legal deles é que, e aqui a Cassandra deu mais um sinal da sua característica de ligar as suas trilogias, o que eu acho muitoooo legal, esses são os personagens principais da próxima trilogia que ela esta trabalhando.
Da mesma forma que na trilogia das “Peças Infernais” ela refere-se muito a história dos “Intrumentos Mortais”. Aliás, creio que não seja um spooler, mas no final da “Cidade do Fogo Celestial” Cassandra dá uma pincelada e insere mais um pedacinho do final da trilogia das “Peças Infernais” – O que foi sensacional.
Detalhe, agora que vou começar a ler as “Peças Infernais”, mas esses detalhes eu já vi em resenhas de outro blogs que sigo. Estou louco para iniciar essa trilogia.
Bom, voltando ao “Cidade do Fogo Celestial”, esse livro vai narrar a última batalha entre o bem (Caçadores e Sombras e Submundos) e o Mal (Demônios e Fadas liderados por Sebastian). Essa batalha se dá num palco surpreendente, na qual não vou contar aqui, todos os personagens são muito importantes para o final, onde a escritora conseguiu captar a essência de cada um e transportá-los para cada participação deles na história.
Sem contar os finais ótimos de cada personagem, o que eu gostei de todos. Principalmente de Simon e Isabelle, que para mim foi um dos melhores pares românticos que li nas últimas publicações.
Para finalizar é um ótimo livro que finaliza uma ótima trilogia, que vocês vão se surpreenderem com o final. Tenho certeza que vão adorar. Eu adorei! É um daqueles livros que demora pra gente entender que acabou!
Abraços e beijos, Berma! 😉
(Partiu agora ler “As Peças Infernais”)
Obs.: Segue abaixo o livro com o BookTrailler do livros.

Instrumentos Mortais – Cidade das Almas Perdidas (Cassandra Clare)   Leave a comment

INSTRUMENTOS MORTAIS - VOL 05 CIDADE DAS ALMAS PERDIDAS

Sinopse: Quando Jace e Clary voltam a se encontrar, Clary fica horrorizada ao descobrir que a magia de Lilith, um demônio muito poderoso, ligou Jace ao perverso Sebastian, transformando o Caçador de Sombras em um servo do mal. A Clave decide destruir Sebastian, mas não há nenhuma maneira de mata-lo sem destruir Jace. Clary e seus amigos, no entanto, irão tentar mesmo assim. Ela está disposta a fazer qualquer coisa para salvar o namorado, mas ainda pode confiar nele? Ou ele está realmente perdido?
Resenha (contém spoilers): A história continua sendo narrada em terceira pessoa, mostrando a visão principalmente de Simon, tanto que a história começa com Simon em enfrentando a reação da mãe ao saber e ver que ele agora é um vampiro.
O Demônio Mario Lilith ligou Jace a Sebastian, deixado-o sob o controle do vilão, assim Jace passa a ser procurado e depois perseguido pelos caçadores das sombras, com exceção de Clary e seus amigos que não irão desistir de tentar salvar a vida dele.
Assim eles partem na tentativa de destruir Sebastian, que possui o plano de criar novos caçadores das sombras, mas ligados com sangue demoníaco ao invés de sangue de anjos.
Nesse livro continuo com a minha opinião que essa trilogia é melhor que a primeira. A escritora consegue dar uma virada na história onde Clary, agora uma caçadora bem mais experiente terá que liderar e ir atrás de seu amado Jace, que por sua vez está sob o controle de Sebastian a serviço do mal.
Para isso ela terá que contar com a ajuda de outros personagens, principalmente de Simon, Isabelle, Maia, Alec, Magnus e sua mãe, que vão fazer de tudo, ir até contra os demais caçadores, para encontrar uma forma de livrar Jace do poder de Sebastian sem que ele seja morto.
Este livro expõe de forma muito melhor os conflitos, anseios, defeitos e poderes dos demais personagens, enriquecendo muito o enredo e a trilogia, o que nos faz entrar na vida de cada um deles e se emocionar com cada uma das vitórias e derrotas que vão acontecendo.
Realmente um ótimo livro com um final muito emocionante na qual é impossível não vibrar com a luta final.
Teremos o desfecho dessa segunda trilogia no livro Cidade do Fogo Celestial, que será o último livro da série e está previsto para ser lançado no ano de 2014 nos Estados Unidos, porém sem previsão de lançamento no Brasil (Odeio quando acontece isso!!! Rsrsrs).
Abraços e beijos, Berma! 😉

Instrumentos Mortais – Cidade dos Anjos Caídos (Cassandra Clare)   Leave a comment

INSTRUMENTOS MORTAIS - VOL 04 CIDADE DOS ANJOS CAÍDOS

Sinopse: Os últimos meses não foram fáceis para Clary. Demônios, um ex-caçador de sombras com jeito de supervilão — detalhe: seu pai —, um triângulo amoroso com o melhor amigo (a quem pode inadvertidamente ter ajudado a transformar em vampiro) e um conflito entre dimensões. Mas agora a guerra chegou ao fim, e ela voltou a Nova York para aperfeiçoar seus poderes e assistir ao casamento da mãe.
O melhor: finalmente pode chamar Jace de seu. Sem fantasmas ou dúvidas. O paraíso? Nem tanto. Apesar do sangue Nephilim que corre em suas veias as coisas não estão assim tão angelicais. Alguém está matando Caçadores de Sombras, e a tensão entre os habitantes do Submundo atinge níveis alarmantes. Uma segunda guerra parece cada vez mais provável.
E Clary não pode contar com Simon. Sua habilidade vampiresca singular — conseguir andar sob o sol — faz com que seja o aliado perfeito para os dois lados; e ele vai precisar se decidir logo… O Submundo não é conhecido pela paciência.
Mas o que preocupa Clary, na verdade, é que Jace resolve se afastar sem maiores explicações. O que a faz mergulhar num mistério cuja solução pode se revelar seu maior pesadelo: ela mesma provocar a terrível cadeia de eventos capaz de lhe roubar tudo que ama. Inclusive Jace.
Entrevistas com a Escritora (contém spoilers): O quarto livro acompanhará igualmente as histórias de Clary Morgenstern, Jace Wayland e Simon Lewis, apesar dos rumores de que o romance só apresentará Simon como o personagem principal. Quando perguntaram sobre a mudança do ponto de vista desse novo romance, Clare respondeu: “Simon sempre foi um dos meus personagens favoritos e eu estou animada para ter a chance de contar a sua história enquanto revisito alguns dos outros personagens que eu amo de Os Instrumentos Mortais. O entusiasmo para contar a história de Simon de que tenho recebido da equipe McElderry Books e Simon & Schuster tem sido grande e eu estou animada para trabalhar com eles a fim de trazer um quarto livro da série.”
Inicialmente a série iria terminar no livro anterior, no entanto Cassandra Clare, que tinha a vontade de falar mais sobre Simon explica: “Eu inicialmente previ Cidade dos Anjos Caídos como um fim para a história iniciada em Cidade dos Ossos, mas logo percebi que, de fato, onde minha caneta foi me levando era em uma nova trilogia, uma ainda mais épica, escura e apaixonante do que a primeira. Nos três primeiros livros de Os Instrumentos Mortais, o destino dos Caçadores de Sombras estava pendurado na balança… agora é o destino do mundo. Eu mal posso esperar para compartilhar esta viagem com os meus leitores com personagens familiares mais aprofundadas, enfrentando novas relações nunca antes introduzidas e testadas.”
Enquanto Cidade dos Anjos Caídos foi originalmente destinado a se concentrar mais em Simon, Clare logo mudou de ideia: “Eu me sentei para escrever Cidade dos Anjos Caídos e percebi que era uma história muito maior do que eu pensava. O foco mudou para Simon, mas para também o resto dos personagens. Magnus e Alec, que originalmente não estavam escalados para estarem com frequência no livro, agora têm um papel importante a desempenhar. Clary e Jace também têm um papel central a desempenhar. Essa coisa sobre Simon deixar a cidade? Não acontecerá. A ação principal ocorre em Nova York. Embora eu tenha tentado preservar um enredo forte para Simon, no qual ele é mais do que um complemento para o drama ao redor de Jace e Clary, agora seria muito enganador se referir como um ‘livro de Simon’ ou indicar que se trate principalmente sobre ele. Não é.”
Clare descreve este livro dizendo: “Cidade dos Anjos Caídos tem lugar após os acontecimentos de Cidade de Vidro. O livro divide seu foco entre Jace e Clary e o melhor amigo de Clary, Simon, e como ele se ajusta à vida como um vampiro, mas é ainda uma história conjunta e todos os personagens da série Os Instrumentos Mortais aparecem nele: Isabelle, Alec, Magnus, Luke, Jocelyn, Maia e muito mais. Em Cidade dos Anjos Caídos, alguém está matando os Caçadores de Sombras que costumavam participar do Ciclo de Valentim e deixando seus corpos ao redor de Nova York, em uma forma destinada a provocar a hostilidade entre Caçadores de Sombras e integrantes do Submundo. Uma mortífera guerra entre vampiros está rasgando a comunidade dos integrantes do Submundo à parte, e somente Simon – o Diurno que todos querem ao seu lado – pode decidir o resultado, mas o problema é que ele não quer ter nada a ver com a política dos integrantes do Submundo. Enquanto isso, Jace e Clary investigam um mistério que pode trazer consequências pessoais para eles – consequências as quais podem fortalecer seu relacionamento, ou deixá-los separados para sempre. Amor, sangue, traição e vingança: os riscos são maiores do que nunca em Cidade dos Anjos Caídos.” (Fonte: Wikipédia)
Resenha (contém spoilers): A história é narrada inteiramente em terceira pessoa, no qual há um narrador onisciente que sabe todos os pensamentos dos personagens. A narração está sob o ponto de vista de vários personagens, principalmente Simon, devido ao fato de Cassandra ter mudado o foco principal da narração da protagonista Clary para o vampiro, mas também há partes narradas por outros personagens, como Clary, Jace, Isabelle, Alec, Magnus, Maia e Luke.
Clare agora já pode viver seu amor com Jace, que não é seu irmão de verdade, Valentim está morto e seu exército confinado nos confins do inferno, a mãe de Clary irá se casar com Luke, assim a paz poderá voltar a reinar no mundo. Correto? Não!!! De-repente os caçadores das sombras começam a ser assassinados de forma misteriosa e ninguém sabe exatamente o que está ocorrendo.
Jace começa a ter pesadelos em que se vê assassinando Clare, o que o deixa muito nervoso e com medo, fazendo com que eles se afastem cada vez mais.
No mesmo instante, surge na história mais uma personagem muito interessante, Camille Belcourt, uma poderosa vampira milenar que aparece para reaver a liderança do seu clã, e para isso, precisará da ajuda do mais poderoso vampiro, Simon.
No meio de todo esse roteiro, Clary e sua turma partem para mais uma aventura para tentar desvendar que está por trás desta rede de assassinatos e qual o objetivo desse assassino.
Como a própria escritora nos falou este livro é uma espécie de recomeço da série, onde um novo vilão será apresentado e uma nova rede de acontecimentos será iniciada, assim ele possui aquela parte meio maçante que todo livro inicial possui, com muitas explicações e diálogos políticos.
O ponto mais interessante é que a visão aqui passa a ser mais de Simon, que para mim é o personagem mais completo e interessante de toda a série. O fato de ser um vampiro com poder de ficar exposto ao Sol, mais a parte humana dele que ele não deixa ir embora, o conflito que ele sofre por ter que ficar distante da família, e um novo amor que irá surgir na vida dele que é a Isabelle, irmão de Jace e também uma caçadora das sombras, que para mim é a segunda personagem mais marcante de Clare.
Enfim, é o primeiro livros, de uma nova trilogia com os personagens de instrumentos Mortais, que, aliás, achei essa segunda trilogia muito melhor que a primeira (Na qual já gostei também), principalmente por causa da história de Simon e Isabelle e também porque gostei muito mais deste novo vilão, muito mais cruel, frio e calculista.
Podem ler que vão adorar.
Abraços e boa leitura.
%d blogueiros gostam disto: