Experimentando a liberdade ao som de Mozart!!!   2 comments

Olá Galera do Livros com Pipoca!!!

 

A minha primeira paixão são, sempre serão os livros, mas em segundo lugar, de mãos dadas com os livros, estão os filmes. E um dos melhores filmes que eu já assisti é “Um Sonho de Liberdade“, do diretor Frank Darabont.
capa
O filme, que tem como base a novela de Stephen King “Rita Hayworth and Shawshank Redemption”, apesar de não ter sido um tremendo sucesso em se tratando de venda de bilheterias, entrou para a história do cinema como um dos filmes mais queridos pelo mesmo público que o rejeitara nas bilheterias. Bateu o recorde de locações de vídeo em 1995 e figura há anos no topo dos 250 melhores filmes do IMDB , que leva em conta a nota dos usuários. O filme também aparece na lista de American Film Institute entre as melhores produções norte-americanos de todos os tempos.
Sinopse: Em 1946, Andy Dufresne (Tim Robbins), um jovem e bem sucedido banqueiro, tem a sua vida radicalmente modificada ao ser condenado por um crime que nunca cometeu, o homicídio de sua esposa e do amante dela. Ele é mandado para uma prisão que é o pesadelo de qualquer detento, a Penitenciária Estadual de Shawshank, no Maine. Lá ele irá cumprir a pena perpétua. Andy logo será apresentado a Warden Norton (Bob Gunton), o corrupto e cruel agente penitenciário, que usa a Bíblia como arma de controle e ao Capitão Byron Hadley (Clancy Brown) que trata os internos como animais. Andy faz amizade com Ellis Boyd Redding (Morgan Freeman), um prisioneiro que cumpre pena há 20 anos e controla o mercado negro da instituição.
E, na minha opinião, uma das melhores partes do filme é quando Dufresne encontra um disco de vinil de Mozart em uma das salas do presídio e começa a ouvi-lo, especialmente uma parte da ópera “Le Nozze di Fìgaro” (As Bodas de Fígaro). No entanto, sua paixão pelo momento foi tanta que ele prende o guarda no banheiro e coloca a música no alto falante para que todos os demais presos, que estavam na hora do sol, possam também ouvir e compartilhar desse momento. Então o Red (Pesonagem de Morgan Freeman) faz um discurso a respeito da música que é sensacional.
Vou postar aqui essa parte do filme, com a trilha sonora de Mozart, e também o texto de Red descrevendo o que os presos sentem ao ouvir a canção!!!

“Não faço a mínima ideia do que aquelas duas italianas
cantavam.
Na verdade, nem quero nem saber.
Algumas coisas são melhores deixadas não ditas.
Quero imaginar que elas estejam cantando algo tão belo que não possa ser expresso em palavras… e faz seu coração se apertar… com a música.
Eu diria que aquelas vozes voaram mais alto e mais longe do que qualquer pessoa num lugar cinzento ousaria sonhar.
Era como um belo pássaro que voou para a nossa gaiola e fez os muros se dissolverem.
E, pelo mais breve momento, cada homem de Shawshank se sentiu livre.”
Então pessoal, o que acharam? Já assistiram o filme? Gostaram?
Abraços e beijos, Berma.

😉

Publicado 23/02/2015 por Berma em Filmes e Música, Poesias

Etiquetado com ,

2 Respostas para “Experimentando a liberdade ao som de Mozart!!!

Assinar os comentários com RSS.

  1. Eu já havia assistido esse filme há bastante tempo atrás e ano passado tive que voltar a assistir para um trabalho da faculdade. Não me canso de achar esse filme maravilhoso!
    Essa parte que você postou do filme é demais. Quem nunca assistiu não sabe o que está perdendo, viu…
    Ótimo post!
    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: